skip to main content
Resource type Show Results with: Show Results with: Index

Avaliação das variáveis clínicas e neurocomportamentais de recém-nascidos pré-termo

Barbosa, Vc ; Formiga, Ckmr ; Linhares, Mbm

Brazilian Journal of Physical Therapy, 01 August 2007, Vol.11(4), pp.275-281 [Peer Reviewed Journal]

Link to full text

Citations Cited by
  • Title:
    Avaliação das variáveis clínicas e neurocomportamentais de recém-nascidos pré-termo
  • Author/Creator: Barbosa, Vc ; Formiga, Ckmr ; Linhares, Mbm
  • Language: Portuguese
  • Subjects: Orthopedics ; Rehabilitation ; Neurocomportamento ; Pré-Termo ; Aspectos Clínicos ; Desenvolvimento Infantil ; Neurobehavior ; Preterm ; Clinical Characteristics ; Development
  • Is Part Of: Brazilian Journal of Physical Therapy, 01 August 2007, Vol.11(4), pp.275-281
  • Description: OBJETIVOS: Avaliar as variáveis clínicas e neurocomportamentais do desenvolvimento de recém-nascidos pré-termo. MÉTODO: Estudo transversal com amostra de 21 recém-nascidos, com idade gestacional média de 32 semanas (± 1,7) e idade cronológica média de 27 dias (±15,2), de ambos os sexos, avaliados na internação hospitalar. Foi utilizado roteiro de anamnese para a coleta dos dados sobre a gestação, parto, complicações desenvolvidas e Neonatal Medical Index (NMI). Os recém-nascidos foram avaliados pela Neurobehavioral Assessment of the Preterm Infant (NAPI) em sete categorias: sinal de cachecol, desenvolvimento motor e vigor, ângulo poplíteo, alerta e orientação, irritabilidade, choro e percentual de sono. Os dados foram analisados no programa SPSS® com base na estatística descritiva (freqüências, médias e desvios-padrões), teste t de Student para comparação de grupos (amostra do estudo com amostra normativa NAPI) e teste de correlação de Spearman (variáveis clínicas e categorias da NAPI). RESULTADOS: O desempenho dos recém-nascidos pré-termo apresentou diferença estatisticamente significativa em relação ao do grupo normativo NAPI nas varáveis sinal de cachecol, desenvolvimento motor/vigor e choro. O NMI correlacionou-se negativamente com o sinal cachecol (r= -0,60), o estado comportamental alerta inativo correlacionou-se positivamente com o desenvolvimento motor e vigor (r= 0,59) e com a qualidade do choro (r= 0,71). As complicações maternas mais freqüentes foram infecção genitourinária (47%) e hipertensão arterial gestacional (24%), e as neonatais foram síndrome da membrana hialina (86%), infecção neonatal (57%) e hiperbilirrubinemia (47%). CONCLUSÃO: A avaliação neurocomportamental e os dados clínicos são variáveis que devem ser estudadas quando se trabalha com recém-nascidos em risco para atraso no desenvolvimento.
  • Identifier: ISSN: 1809-9246 ; E-ISSN: 1809-9246 ; DOI: 10.1590/S1413-35552007000400006